o Bairro da mouraria

Com mais de 900 anos de história, a Mouraria situa-se em pleno coração da cidade de Lisboa, estendendo-se da Praça do Martim Moniz à encosta do Castelo de São Jorge. Formada por um aglomerado de casinhas irregulares, perfiladas nos desníveis da colina, a Mouraria é um labirinto de ruas estreitas e pavimentos de pedra marcados por gerações de homens e mulheres que por aqui passaram, viveram e partiram.

Em 1147, a conquista de Lisboa mudou, para sempre, a história do nosso bairro, traçando o seu destino multicultural. D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, definiu, então, que esta nossa geografia seria a nova morada dos mouros que por aqui se estabeleceram e viveram até à sua expulsão no século XV.

Assim nasceu um gueto e um nome – Mouraria.

A marginalização do bairro da Mouraria persistiu por séculos, até à viragem do novo milénio. Na primeira década do século XXI, a Mouraria, berço do fado e morada de várias vagas de imigração, era tida como um local inseguro, rasgado por tensões económicas e sociais.

Vivendo como um local abandonado na cidade, questões relacionadas com o tráfico e o consumo de drogas a céu aberto, famílias desestruturadas, ruas sujas e pobreza eram a normalidade. A Mouraria nunca tinha tido uma intervenção ao nível da reabilitação e o comércio local estava à beira da falência.

 

Foi neste contexto que a nossa Associação surgiu no território, com o objetivo de devolver dignidade a um dos bairros mais tradicionais de Lisboa e mostrar aos seus visitantes o valioso património humano, histórico e cultural que o define.

O início do processo de reabilitação do bairro teve início em 2012, promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, num processo colaborativo que envolveu os agentes locais e permitiu, a par da requalificação do espaço público, implementar um Plano de Desenvolvimento Comunitário.

No entanto, o pulsar vivo do bairro e da cidade ditam inevitavelmente novos desafios. Desde 2015, a Mouraria tem sofrido as consequências do fenómeno de gentrificação e da turistificação existente em Lisboa, com perda de habitantes e substituição de habitação permanente por exploração turística e habitação de luxo.

Com cerca de 6000 habitantes e mais de 50 nacionalidades diferentes, o bairro da Mouraria, um dos mais multiculturais da capital, ganhou, hoje, não obstante, uma nova cor. As ruas têm vida, o comércio local fervilha, alguns prédios estão mais bonitos, pessoas ganharam emprego e autoestima. O destino da Mouraria já não é um fado tristonho e posiciona-se por uma Lisboa mais inteira: mais inclusiva na sua diversidade, cuidadora da sua história, da sua cultura e da sua gente.

“A Mouraria é linda!”…e mais linda há de ficar com a idade.


Autoria: Carla Rosado
Autoria: Carla Rosado
Autoria: Carla Rosado
a

Magazine made for you.

Featured:

No posts were found for provided query parameters.

Elsewhere: